So old, so young
Home Mensagem Arquivo Theme
Try again, fail again. Fail better.S.B.




Pelo o que me diz respeito
Eu sou feita de dúvidas
O que é torto, o que é direito
Diante da vida
O que é tido como certo, duvido
E não minto pra mim
Vou montada no meu medo
E mesmo que eu caia
Sou cobaia de mim mesma
No amor e na raiva
Vira e mexe me complico
Reciclo, tô farta, tô forte, tô viva
E só morro no fim
E pra quem anda nos trilhos cuidado com o trem
Eu por mim já descarrilho
E não atendo a ninguém
Só me rendo pelo brilho de quem vai fundo
E mergulha com tudo
Pra dentro de si
Lá do alto do telhado pula quem quiser
Só o gato que é gaiato
Cai de pé…
— Jean Garfunkel, Paulo Garfunkel e Prata






Poeta louco
transviado
via sempre luz
na escuridão
tinha olhos
esgueirados.
Elisa Bartlett   (via oxigenio-dapalavra)



Kate Moss in i-D February 1996 by David Sims

Kate Moss in i-D February 1996 by David Sims



O mal do século XXI
É o mal de alzheimer que aflora nessa gente:
Esquece que falou.
Esquece que sentiu.
Esqueceu que amou.
Esquece que existiu.
O Boteco.   (via oxigenio-dapalavra)


O meu vizinho do lado
Se matou de solidão
Ligou o gás, o coitado
Último gás do bujão
Porque ninguém o queria
Ninguém lhe dava atenção
Porque ninguém mais lhe abria
As portas do coração
Levou com ele seu louro
E um gato de estimação
Há tanta gente sozinha
Que a gente mal adivinha
Gente sem vez para amar
Gente sem mão para dar
Gente que basta um olhar
Quase nada
Gente com os olhos no chão
Sempre pedindo perdão
Gente que a gente não vê
Porque é quase nada.
Vinícius de Moraes. (via oxigenio-dapalavra)


Freud diria que sou pura subjeção
que sofro por incognitude e excessos
que meus métodos são subversivos
que minha garganta é pura metáfora
que sou feita de restos e sonhos inacabados

Já Ignácio aceita o adverso da palavra
eu vi como mudou depois da terceira sessão
deve ter sido o perfume almiscarado
deve ter sido o suéter vermelho listrado
aquela história de infância sem começo nem fim
quem sabe o beijo molhado no canto da boca

safado, louco, psicanaliticamente delicioso

ao contrario de Freud, Ignácio viu o paraíso,
deslisando seus dedos e seus olhos em mim
eu ficava apenas ali, deitada sobre o divã
e aqueles grandes olhos verdes vasculhavam
a minha alma entre as minhas pernas semi vestidas
tênis, meinhas, sem pelinhos, shortinho xadrez

Freud diria que sou contraditória e egoísta
um vale inteiro de enigmas mal resolvidos
que é uma questão de vazios a serem preenchidos
que é um reflexo do leite não amamentado
que é sobretudo uma questão de sexo e liberdade

Mas sob um ângulo peculiar e de certa forma preponderante, depois da décima primeira sessão, posso afirmar meus caros leitores, que
Ignácio é esquizofrênico obsessivo, com certeza,
Freud é japonês erradicado em plutão
e eu apenas uma mera e alegre distração.

Adeus.

Elisa Bartlett em "Meu psicanalista enlouqueceu."  (via oxigenio-dapalavra)


1
Theme